Como funciona o modo de economia de energia do celular | Celular

Como funciona o modo de economia de energia do celular | Celular

Praticamente todos os celulares atuais têm um modo de economia de bateria. A ferramenta se tornou essencial, visto que os aplicativos e funções do sistema consomem cada vez mais energia. O funcionamento do modo econômico, porém, varia de acordo com a fabricante. A Apple tende a aplicar configurações que afetem menos a experiência de uso no iPhone (iOS), enquanto o Google realiza muitas mudanças no comportamento dos apps em segundo plano no Android.

Além disso, cada marca costuma inserir seu próprio recurso de economia, como o Stamina da Sony e a personalização da Samsung. Abaixo, você fica sabendo como funciona e quais funções são afetadas pelo modo de economia de energia nos diferentes smartphones.

Saiba como funciona o modo de economia de energia do celular — Foto: Maria Clara Pestre/TechTudo

A Apple apresentou seu “Modo de Pouca Energia” no iOS 9, mantendo-o nas versões posteriores do sistema. Quando ativado, o modo econômico faz com que alguns recursos do telefone sejam reduzidos ou desativados, a fim de aumentar a duração da bateria.

São seis recursos afetados, sendo que em três há a desativação completa: o “E aí Siri” para de funcionar; os aplicativos em segundo plano param de ser atualizados; e as transferências automáticas são impedidas, eliminando downloads e atualizações de apps ou sistema.

As outras três funções passam a ter comportamento diferente. A busca de e-mails é reduzida, e as novas mensagens não são notificadas – é preciso abrir o app Mail e atualizar manualmente. O tempo de bloqueio automático de tela é padronizado para 30 segundos. Por fim, alguns efeitos visuais do iOS são desativados.

Ativação do Modo de Pouca Energia no iPhone — Foto: Reprodução/Helito Bijora

O “Modo de Pouca Energia” foi pensado para quando a carga do dispositivo chega a 20%, mas ele pode ser ativado a qualquer momento nos “Ajustes” do iPhone. O indicativo de que o modo está habilitado é a barra de status da bateria amarela. O usuário também pode desativar a função, é claro, mas ela é automaticamente desligada quando o celular volta a ter 80% de carga.

Modo de Pouca Energia é automaticamente desligado quando carga do iPhone chega a 80% — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O Android 6.0 Marshmallow trouxe uma inovação no gerenciamento de energia: o Modo Doze. Ele engloba dois recursos para economizar bateria ligados à inatividade do usuário.

O primeiro é o soneca, que adia tanto a CPU em segundo plano quanto a atividade de rede para aplicativos quando o dispositivo está desconectado, parado e com a tela desativada. Já o aplicativo em espera protela a atividade de rede em segundo plano dos apps que o usuário não usa há algum tempo.

Na época do lançamento, em 2015, o Google declarou que o Doze conseguiria um ganho de até 30% na autonomia. Com a chegada do Android 7 Nougat, o soneca foi aprimorado e passou a aplicar as restrições quando o celular está desconectado e com a tela desativada, mas não necessariamente parado – como quando o celular está no bolso.

No Android 8, o Google introduziu restrições ainda mais severas com o chamado “limites da execução em segundo plano”. Entre outras coisas, o novo sistema impede transmissões de dados intermitentes para aplicativos em segundo plano e só permite que eles solicitem atualizações de localização algumas vezes por hora.

Funcionamento dos apps no modo soneca do Android — Foto: Divulgação/Google

Esses recursos aparecem no Android sob o nome “Otimização da bateria”. A opção pode ser acessada tocando nos três pontos localizados no topo do menu “Bateria”, dentro das configurações. Por padrão, a otimização de bateria vem ativada em todas as aplicações compatíveis – o desenvolvedor precisa adaptar o app para isso, o que nem sempre é possível.

Se quiser, porém, o usuário pode escolher a opção “Todos os apps”, na parte de cima da tela, tocar sobre um aplicativo e selecionar “Não otimizar”. Isso fará com que ele nunca entre em soneca, mesmo com a tela desligada, gastando mais energia.

Otimização da bateria, recurso de gerenciamento de energia do Android para apps — Foto: Reprodução/Raquel Freire

O usuário ainda conta com o “Modo de Economia de Bateria”, introduzido desde o Android 5 Lollipop, que aplica restrições extras mesmo com a tela ligada. Além de fazer os apps em segundo plano funcionarem como em soneca, essa opção desativa a sincronização dos aplicativos, sendo necessário abrir o mensageiro ou app de e-mail para receber novos conteúdos.

A economia do Android também reduz o desempenho do celular, cujo processador passa a rodar em menor velocidade – as variações vão depender da marca e modelo. O GPS é desativado e os limites de vibração do smartphone, reduzidos. No Andoid 8, o recurso Always On Display pode ser desabilitado, também dependendo da fabricante.

Modo de economia de bateria no Android — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Com a economia de bateria ativada, as barras superior e inferior do Android ficam na cor laranja. É possível configurar o celular para entrar automaticamente nesse modo quando a carga chega a 15%, 5% ou nunca (ou seja, a ativação tem que ser feita manualmente). A economia de bateria do Android é desligada instantaneamente quando o usuário conecta o telefone à tomada.

Personalização das fabricantes

As fabricantes que usam o sistema do Google frequentemente possuem sua própria ferramenta de economia de bateria. Uma das mais conhecidas é o “Modo ultra economia de energia” da Samsung, adotada a partir do Galaxy S5 e abandonada com a atualização para o Android 6.01. Desde então, a empresa tem um modo economia de energia com perfis “médio” e “máximo”.

A economia de energia média da Samsung reduz o brilho e a resolução da tela, limita a velocidade da CPU, interrompe atualizações e notificações de aplicativos em segundo plano e desliga o Always On Display e o GPS. Na economia máxima, além dessas restrições, o smartphone passa a exibir um tema escuro, limita os aplicativos em funcionamento (mesmo no primeiro plano) e desliga a biometria. Todas as opções podem ser personalizadas individualmente, de forma a economizar mais ou menos bateria.

Aplicação do novo modo de economia de energia no Galaxy S8 — Foto: Reprodução/Paulo Alves

Ao acionar o modo de economia, ele te informa quanto tempo de bateria você está ganhando por utilizá-lo. As configurações padrão dos modos “médio” e “máximo” estão ilustradas na tabela abaixo, feita a partir de um Galaxy Note 8.

Comparativo do modo de economia médio e máximo da Samsung — Foto: Divulgação/Samsung

Outra ferramenta popular entre os usuários é o “Modo Stamina”, da Sony. A função também mudou com o tempo e, hoje, oferece dois perfis de redução de consumo: o “Modo Stamina” e o “Modo Ultra Stamina”. O primeiro reduz o desempenho da CPU, animações e brilho da tela, desativa o aprimoramento de imagem, sincronização de dados de aplicativos em segundo plano, vibração (exceto para chamadas recebidas), e o streaming e GPS enquanto a tela está desligada.

O “Modo Ultra Stamina” aplica as restrições anteriores e vai além. Ele também desabilita dados móveis e ‎Wi-Fi‎, a seleção de apps é limitada e widgets são desabilitados, com exceção do relógio. A tela inicial do smartphone é substituída por uma interface especial e painéis adicionais são desabilitados. Nos dois casos, a barra de status indica que os modos de economia estão ativados.

Com informações: Apple, Google e Sony

Por que meu celular fica com a tela piscando depois de carregar? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo.

Fonte

Comments

comments

BpnGQtDrqJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *