Cinco segredos sobre o Facebook que você precisa saber | Redes sociais

Cinco segredos sobre o Facebook que você precisa saber | Redes sociais

Facebook possui segredos pouco conhecidos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Facebook pode “enganar” usuários na hora de selecionar opções

Os chamados dark patterns (em português, “padrões escuros”) são designs criados com o objetivo de induzir os usuários a escolherem opções que beneficiem determinada empresa. Um estudo realizado por um grupo de fiscalização da Noruega em 2018 provou que o Facebook, por meio da interface do aplicativo, é capaz de guiar os usuários até resultados que afetam negativamente a privacidade das pessoas.

A pesquisa norueguesa usou como exemplo a ferramenta para desativar o reconhecimento facial do Facebook. O procedimento exibia mensagens para o usuário com condições apelativas como “não poderemos usar essa tecnologia se um estranho usar sua foto para se passar por você” com o intuito de fazer a pessoa mudar de ideia sobre a decisão. O TechTudo testou a desativação do recurso recentemente e não encontrou dificuldade para realizar o procedimento, que consiste em apenas um passo.

Facebook dificulta desativar certos em recursos — Foto: Reprodução/TechCrunch

2. Facebook sabe quando você acessa outros serviços

Ferramentas externas que permitem login com dados do Facebook podem informar à rede social sobre as ações do usuário mesmo fora da plataforma. A ferramenta “Atividade fora do Facebook”, disponível no aplicativo e na Internet (facebook.com/off_facebook_activity/), apresenta um resumo da atividade do usuário que empresas e organizações compartilham com o Facebook.

Os dados costumam ser usados para afinar a personalização de anúncios exibidos ao usuário. Por exemplo, por isso é comum visitar uma loja virtual de camisas pelo celular e, logo em seguida, visualizar publicidades do tipo no feed do Facebook.

Facebook sabe quando você acessa outros serviços — Foto: Reprodução/Marcela Franco

A atividade de usuários pode chegar até o Facebook de outras formas. Segundo estudo realizado pela Microsoft, Carnegie Mellon e Universidade da Pensilvânia, o Facebook rastreia a atividade dos usuários em páginas de conteúdo adulto. O relatório, divulgado em 2019, analisou 22.484 sites pornográficos e concluiu que 93% deles vazam dados dos usuários para terceiros.

Mesmo quem não possui uma conta do Facebook está sujeito ao rastreamento da rede social. De acordo com o relatório apresentado pela Privacy International em 2018, a rede social rastreia rotineiramente em aplicativos usuários, não-usuários e usuários desconectados. Os aplicativos Kayak, Yelp e Shazam são alguns dos apps que compartilham os dados para a empresa por meio do Facebook Business Tools.

3. Facebook pode censurar publicações sem que você saiba

O Facebook pode omitir determinadas postagens e páginas a partir do chamado shadow banning. O termo se refere a quando um usuário tem seu conteúdo rebaixado ou totalmente oculto da rede social sem saber o porquê e sem notificar quem fez a postagem.

O Facebook alega “esconder” determinados conteúdos para reduzir o risco de fake news, mas a rede social já foi acusada de machismo por supostamente promover shadow banning a publicações sobre pole dance no Instagram — outro aplicativo da rede social.

Facebook integra informações a outros aplicativos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

4. Facebook tem informações até de não-usuários

O Facebook consegue informações de não-usuários pela técnica de shadow profile (em português, “perfil das sombras”). O shadow profile consiste em uma coleção de dados reunida pelo Facebook sobre uma pessoa, mesmo que ela não tenha fornecido determinadas informações à rede social.

Os dados podem ser capturados de fontes terceiras. Por exemplo, o recurso “Encontrar meus amigos”, permite que o Facebook verifique seus contatos e colete todas as outras informações sobre você associadas a determinada pessoa. A tática funciona mesmo com não-usuários: caso alguém procure um amigo sem Facebook pela ferramenta de busca, ele pode acabar fornecendo algum tipo de dado (e-mails alternativos, números de telefone e endereço residencial) para a empresa sem querer.

5. Facebook tem métodos para deixar o usuário “viciado”

Assim como outras redes sociais, o Facebook apresenta táticas para seduzir usuários e mantê-los na plataforma pelo maior período de tempo possível. Ferramentas como feed infinito, notificações push no celular e curtidas fazem parte de métodos que o Facebook utiliza para prender o usuário na rede social.

Notificações push e curtidas podem viciar usuários em redes sociais — Foto: Bruno Soares/TechTudo

Enquanto a notificação push imprime ao usuário uma “necessidade” de conferir o alerta e permanecer na plataforma, a ferramenta de curtida provoca uma reação química no cérebro da pessoa de maneira similar ao prazer.

Já o feed infinito, por exemplo, permite que o usuário veja vários conteúdos só deslizando o dedo. Isso seria diferente caso a pessoa precisasse clicar em um botão de “próxima página”, pois então haveria um momento para o usuário repensar a ação e questionar sua presença na rede social. Apesar de odiado por muitos, o algoritmo do feed também mantém o usuário no Facebook. O recurso cria um “feed dos sonhos” só com conteúdos que agradam a pessoa, o que dificulta a tarefa de fechar o aplicativo.

Como excluir muitas fotos no Facebook ao mesmo tempo

Como excluir muitas fotos no Facebook ao mesmo tempo

Fonte

Comments

comments

BpnGQtDrqJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *