Celular roubado durante o réveillon: veja o que fazer no iPhone e Android | Celular

Celular roubado durante o réveillon: veja o que fazer no iPhone e Android | Celular

Representantes da queima de fogos em Copacabana inovaram ao pedir, neste ano, que os participantes do revéillon usem o celular para interagir. O comentário foi altamente criticado por internautas, que apontam a ausência de segurança no Rio de Janeiro.

Visto que o celular é um bem de alto valor e bastante visado pelos criminosos, não é surpresa para ninguém que, nesta virada de 2017 para 2018, mais uma leva de pessoas tenha o celular roubado. Saiba, porém, que existem formas de rastrear e bloquear remotamente o smartphone. As dicas a seguir são válidas para usuários de iPhone (iOS), Android e até mesmo telefones com outros sistemas operacionais.

Saiba o que fazer caso o seu celular seja furtado nas festas de fim de ano — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Como rastrear e bloquear o iPhone

Passo 1. Em um computador, acesse o site do iCloud (icloud.com) e faça login na sua conta Apple. É importante usar a mesma conta que está logada no iPhone. Em seguida, clique em “Buscar iPhone”.

Abra a ferramenta de busca do iPhone — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Passo 2. Caso a sua conta esteja protegida com o processo de autenticação em dois fatores e você não possui o seu celular para confirmar a sua identidade, clique em “Buscar Meu iPhone”, no rodapé da página de confirmação.

Abra a ferramenta de busca do iPhone — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Passo 3. Agora, no topo da página, clique em “Todos os dispositivos” e, na lista que aparece, clique no nome do aparelho que você quer rastrear.

Selecione o dispositivo que você quer rastrear — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Passo 4. Se o seu iPhone estiver conectado à internet, a localização exata do aparelho será exibida no mapa. Caso o aparelho tenha sido desligado, você verá a última localização conhecida.

Localização do iPhone é exibida no mapa — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Passo 5. Nas opções à direita, você pode reproduzir um som em volume máximo no aparelho; habilitar o modo perdido, que bloqueia o celular com a sua senha; ou ativar a remoção de todos os dados pessoais. Vale lembrar que o comando só será executado quando o telefone se conectar à rede.

Executando ações de rastreamento — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Como rastrear e bloquear o Android

Passo 1. Em um computador, acesse o site do Android Device Manager (google.com/android/find) e faça login na sua conta Google. É importante usar a mesma conta que está cadastrada no seu celular. Se a verificação em duas etapas estiver ativada na sua conta, você deve se conectar em um dispositivo já verificado.

Use um dispositivo verificado para conseguir acessar a conta sem o celular — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Passo 2. No canto superior esquerdo da página, selecione o celular que você quer rastrear. Agora, à direita, você verá a última localização conhecida do seu celular.

Selecione o aparelho que você quer rastear — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Passo 3. Use as opções da barra lateral esquerda para reproduzir um som, bloquear o telefone com uma senha ou apagar os seus dados pessoais. O comando para remoção remota dos dados só funciona quando o telefone se conectar à internet.

Você pode apagar ou bloquear o celular remotamente — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Vídeo ensina como descobrir o IMEI do telefone

Vídeo ensina como descobrir o IMEI do telefone

Outra opção é o bloqueio do IMEI do celular. Neste caso, o procedimento independe do sistema operacional e impede que o aparelho seja usado em qualquer rede GSM dos países que compartilham o banco de dados do CEMI – Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas.

Para realizar este tipo de bloqueio, basta ter em mãos o número do IMEI do seu telefone e entrar em contato com a sua operadora. A outra alternativa é fazer um boletim de ocorrência (BO), pois as forças policiais também abastecem o cadastro.

Você pode localizar o IMEI de diversas formas. Considerando-se que o telefone já não está mais contigo, a maneira prática é checar os adesivos na caixa do smartphone ou a nota fiscal.

Fonte

Comments

comments

BpnGQtDrqJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *