Vírus no Android ataca brasileiros com inscrições em serviços de SMS pagos | Notícias

Vírus no Android ataca brasileiros com inscrições em serviços de SMS pagos | Notícias


Usuários do Android em toda a América Latina, inclusive no Brasil, correm perigo de terem seus smartphones infectados por um novo vírus. A praga, conhecida como “Boxer”, cadastra os usuários em serviços de SMS pagos sem darem nenhuma autorização para isso, confirmou a empresa especializada em segurança cibernética Eset.

Android é o sistema operacional móvel mais atacado por vírus (Foto: Reprodução)Android é o sistema operacional móvel mais atacado

por vírus (Foto: Reprodução)


Diversos vírus deste tipo já foram descobertos no Android e, atualmente, segundo a Eset, 22 aplicativos disponíveis para download no Google Play podem infectar os usuários. O objetivo da praga é claro: fazer com que o número do celular contaminado se cadastre no serviço e pague por ele. Assim, as firmas desses serviços ganham mais dinheiro às custas de pessoas enganadas.


Descubra também como remover vírus do celular se seu aparelho já foi atacados por eles!


O curioso é que o novo Boxer consegue descobrir a localização e a operadora celular do número em questão. Assim, utiliza um número de SMS específico para a região, impedindo que haja problemas de incompatibilidade do aparelho invadido com o esquema das SMS pagas – o que acontecia bastante no Brasil com outras pragas deste tipo.


“A maioria dos Trojans SMS só é capaz de afetar determinados países porque os serviços de mensagens pagas variam de acordo com a operadora e o país. A informação obtida sobre o Boxer nos permite afirmar que não só representa um Trojan SMS capaz de afetar usuários da América Latina, como também se trata de uma ameaça com um amplo potencial de propagação e um grande espectro de atuação”, avaliou o coordenador de Educação e Pesquisa da Eset América Latina, Raphael Labaca Castro, em entrevista ao portal G1.


Além do Brasil, usuários de Argentina, Chile, Peru, Panamá, Nicarágua, Honduras, Guatemala e México estão vulneráveis ao vírus. As operadoras TIM e Claro recomendaram que qualquer usuário que receber uma cobrança indevida dos serviços em sua conta deve entrar em contato com a central de atendimento. Vivo e Oi, assim como a Anatel, ainda não se pronunciaram sobre o caso.


Via G1.

Fonte

BpnGQtDrqJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *