Samsung é a maior marca de celular em 2012; Nokia era líder há 13 anos | Notícias

Samsung é a maior marca de celular em 2012; Nokia era líder há 13 anos | Notícias


No primeiro semestre deste ano, a Samsung havia ultrapassado a Nokia em número de aparelhos (smartphones e dispositivos comuns) distribuídos pelo mundo. Agora, já no fim de 2012, a fabricante sul-coreana se consolidou, pela primeira vez em 14 anos, na liderança da lista de maiores marcas de celular no ano, deixando a Nokia em segundo lugar.

Pela primeira vez em 14 anos, Nokia perde a liderança do mercado mundial de celulares para a Samsung (Foto: Arte/Divulgação)Pela primeira vez em 14 anos, Nokia perde a liderança do mercado mundial de celulares para a Samsung (Foto: Arte/Divulgação)


A Nokia vem passando por uma grande fase de transição, abandonando o Symbian e adotando o novo sistema Windows Phone. Enquanto a fabricante finlandesa não ganha força no mercado com seus novos smartphones, a Samsung cresce e garante sua popularidade com um bom posicionamento e uma grande variedade de produtos. Assim, a Nokia não conseguiu se sustentar no topo da seleção e acabou quebrando seus 14 anos consecutivos de liderança.

Qual o melhor tablet da atualidade? Dê a sua opinião no fórum do TechTudo


Segundo dados divulgados pela IHS iSuppli, em um ano a participação de mercado da fabricante finlandesa caiu de 30% para 24%, enquanto a Samsung cresceu para 29%. Outras marcas também apareceram na seleção, como RIM, HTC e LG.

IHS iSuppli libera números de distribuição de smartphones e, pela primeira vez em 14 anos, a Nokia perde a primeira posição (Foto: Reprodução/iSuppli)IHS iSuppli libera números de distribuição de smartphones e, pela primeira vez em 14 anos, a Nokia perde a primeira posição (Foto: Reprodução/iSuppli)


O estudo também revelou um grande crescimento na adoção de smartphones no lugar de aparelhos mais básicos. Os smartphones contaram com 47% de todas as entregas de celulares em 2012, um crescimento de 12% em relação ao ano passado. A tendência é que, no próximo ano, eles representem mais da metade de todas as exportações.


Via The Next Web

Fonte

BpnGQtDrqJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *