OpenGL 3.0 ES: Saiba as novidades da API gráfica para Android e iOS | Notícias

OpenGL 3.0 ES: Saiba as novidades da API gráfica para Android e iOS | Notícias


Apple e Google anunciaram os novos iPhone 5S e Nexus 7 2013 com um destaque em comum: a utilização de gráficos em OpenGL 3.0 ES. A nova tecnologia promete revolucionar a aparência dos jogos para smartphones e tablets. Para te ajudar entender, o TechTudo preparou um especial com as principais informações sobre o novo OpenGL 3.0 ES.

Em Asphalt 8 é possível acertar os carros até mesmo no ar (Foto: Reprodução / Dario Coutinho) (Foto: Em Asphalt 8 é possível acertar os carros até mesmo no ar (Foto: Reprodução / Dario Coutinho))Asphalt 8 é um dos jogos com a nova API gráfica (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

O que é o OpenGL ES?


OpenGL ES é a API (Application Programming Interface) responsável pelo sucesso dos jogos em 3D dos smartphones. Antes dela, os gráficos para dispositivos móveis não tinham nenhum tratamento de pós-processamento, já que não havia capacidades para isso. Para efeitos de comparação, os games de smartphones ficavam parecidos com os dos primeiros títulos do Playstation One.


Graças a OpenGL ES e aos processadores mais potentes, os jogos de smartphones começaram a ter efeitos de luz, sombra, reflexos, anti-aliasing (diminuição de serrilhados), texturas maiores e muitos outros. O suporte à nova API permitiu também o uso de aplicativos gráficos pesados como editores de vídeo.


Essa verdadeira revolução para os jogos de smartphones, aconteceu principalmente com o lançamento da primeira geração de iPhones em 2007 e a criação da App Store em 2008. Veja um comparativo das versões de Asphalt para N-Gage (à esquerda), lançado em 2003 pela Nokia, e para iOS (à direita):

Antes do OpenGL ES, não havia possibilidade de efeitos de luz, sombra e muitos outros (Foto: Montagem / Dario Coutinho)Antes do OpenGL ES, não havia possibilidade de efeitos de luz, sombra e muitos outros (Foto: Montagem / Dario Coutinho)


Em apresentações recentes, tanto Google como Apple fizeram questão de demonstrar o suporte à OpenGL 3.0 ES. O Google saiu na frente, anunciando o uso da API no Android 4.3, usando como exemplo Asphalt 8: Airborne. Poucos meses depois, foi a vez de a Apple anunciar que o iPhone 5S teria suporte a tecnologia. Na oportunidade, foi anunciado o Infinity Blade III.

O que há de novo no OpenGL 3.0 ES?


A API OpenGL 3.0 ES traz uma série de melhorias em relação a anterior. Dentre elas, está um novo recurso chamado occlusion queries, que ajuda a liberar a GPU através do cálculo de objetos obstruídos por outros e evita processamento desnecessário.


Outra novidade é a compressão de texturas no formato ETC2 / EAC. Anteriormente, na OpenGL 2.0 ES não havia um padrão consolidado e os desenvolvedores tinham que gerar texturas para vários tipos de GPUs, como Adreno, PowerVR, Mali e outras. Agora, haverá a possibilidade de reduzir o esforço dos programadores e aumentar a compatibilidade dos jogos, algo a ser bastante comemorado no Android.


A nova versão da linguagem GL SL (Shader Language) terá suporte total para operações de números inteiros e de pontos flutuantes para até 32 bits, algo essencial para efeitos de iluminação. Esse avanço torna o OpenGL ES ainda mais próximo da versão para desktops, usada por placas gráficas da Nvidia e AMD, por exemplo.


Nas GPUs com suporte a OpenGL 3.0 ES, jogadores poderão perceber jogos muito mais realistas, graças ao suporte a múltiplos tipos de textura: de ponto flutuante, de profundidade Vertex, LOD, NPOT e muitas outras. A nova API permitirá também o uso de filtros MSAA, o que diminui drasticamente os serrilhados dos jogos e multiplica o poder de renderização, permitindo a GPU renderizar até quatro texturas de uma única vez.

Em quais aparelhos o OpenGL 3.0 ES estará disponível


A implementação do OpenGL 3.0 ES para geração de gráficos realistas no jogos, só poderá ser utilizada por processadores com GPUs recentes. Nos dispositivos da Apple, apenas o iPhone 5S possuirá o recurso.

Qual o melhor iPhone 5S ou 5C? Opine no Fórum do TechTudo!


Já no Android alguns aparelhos já disponíveis poderão ganhar o suporte após a atualização para Android 4.3 (Jelly Bean). Serão compatíveis apenas os smartphones e tablets com GPU Adreno a partir da 320, Mali T6xx e PowerVR 6. Alguns exemplos são Galaxy S4 com processador Snapdragon, Galaxy Note 3, LG G2, Moto X, Nexus 4 e Xperia Z.

Fonte

BpnGQtDrqJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *